Bebê que apresentou sinais vitais antes do enterro segue internado em UTI de Ariquemes

Date:

O bebê prematuro que apresentou sinais vitais depois de ser dado como morto por médicos, em Ariquemes (RO), está internado há dez dias em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Segundo a avó, a criança não está aceitando bem a dieta e continua em estado grave.

“Estão fazendo o que podem. Ele está no hospital particular agora, está sendo bem cuidado e monitorado. O que nos resta é esperar”, indicou.

No último mês, a avó informou que a criança respondia bem ao tratamento, mas agora tem dificuldades em aceitar a alimentação especial oferecida na UTI.

A mãe da criança é uma jovem de 18 anos. Ela relatou que não sabia que estava grávida quando procurou uma unidade de saúde de Ariquemes com fortes dores e sangramento. Segundo a família, ela se recupera em casa, mas está muito abatida por tudo que aconteceu.

Relembre o caso

O caso aconteceu no último mês, quando uma jovem de 18 anos procurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ariquemes. Ela não sabia que estava grávida.

Segundo a mãe da paciente, a médica passou vários exames, mas o resultado só iria sair no dia seguinte e, por este motivo, ela e a filha voltaram para casa depois da medicação, ainda sem saber da gravidez.

As dores continuaram na madrugada e o bebê acabou nascendo em casa. No hospital, os profissionais de saúde acreditaram que a criança prematura tinha nascido morta.

Um agente funerário foi chamado para recolher o corpo até uma funerária. Algumas horas depois, enquanto preparava o corpo para o enterro, o homem percebeu que a criança apresentava sinais de respiração e batimento cardíaco e a levou até o hospital.

A família fez um boletim de ocorrência para denunciar negligência médica. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e o Ministério Público de Rondônia (MP-RO).

A secretaria de saúde de Ariquemes defende que o bebê chegou morto na unidade de saúde, saiu também morto para a funerária e “de alguma forma” voltou com batimentos cardíacos.

“Para mim é um milagre. Eu vi a médica falando e ela foi muito clara no desespero dizendo para mim que esse bebê estava morto. A funerária veio pegar e ele estava morto. De alguma forma esse batimento cardíaco voltou”, disse a secretária de saúde da cidade.

*Com informações do g1

Compartilhar notícia:





Veja mais notícias

Ceeja em Cacoal deve atender 1.300 estudantes este ano; matrículas estão abertas até o dia 28

O retorno das aulas do Centro Estadual de Educação...

Prefeitura recebe veículo de transporte de maquinário obtido por emenda do deputado Mauro Nazif

Na manhã desta quinta-feira o Município de Cacoal recebeu...

Rondônia: Comprador de gado é executado a tiros em lanchonete no centro

O comprador de gado, Cicero de 52 anos, popularmente...