Brasileiro cria placa solar mais eficiente do que as convencionais, feita com resíduo da castanha de caju

Date:

Quando o assunto é energia solar, inevitavelmente, um dos tópicos da conversa é sempre o custo do equipamento.

Cada vez mais competitiva no mercado, a fotovoltaica ainda não é para qualquer um, justamente por demandar um alto investimento.

Mas, se depender do cearense Diego Pinho, essa realidade pode mudar. Estudante de pós-graduação da Universidade Federal do Ceará, ele estuda desde 2007 formas de baratear o preço das placas solares e, assim, torná-las mais acessíveis à população.

A resposta para suas pesquisas veio de um dos frutos mais característicos do Nordeste: a castanha de caju. Segundo os estudos de Pinho, o processamento da casca da castanha de caju gera como resíduo um óleo, o LCC, que é altamente eficiente para captar radiação solar podendo ser usados para gerar energia fotovoltaica térmica.

Testes ainda estão sendo feitos, mas de acordo com Diego a ‘placa solar de castanha de caju’ é, inclusive, mais eficiente do que as convencionais disponíveis atualmente no mercado e feitas com metais tóxicos.

A inovação é tão promissora que outros seis pesquisadores da Federal do Ceará já se uniram a Diego para intensificar as pesquisas e aprimorar a invenção.

DÉBORA SPITZCOVSKY

Compartilhar notícia:





Veja mais notícias

Após caçada, bebedeira e confusão entre amigos, homem acaba morto a tiros na área rural de Parecis

Na tarde desta terça-feira (18), um homicídio foi registrado...

Anvisa decide nesta quarta-feira liberação de autotestes de Covid-19

A diretoria colegiada da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) se...

Adolescente de 13 anos tenta suicídio em abrigo de Ji-Paraná

Na noite desta terça-feira (18), a Polícia Militar e...

Pai crava faca na perna de bebê de 8 meses durante briga com esposa

Um bebê de 8 meses de idade teve uma...