Em 2022, comunidade escolar lida com as mudanças do Novo Ensino Médio

Date:

Escolas, alunos e pais já se preparam para as novidades e desafios na educação em 2022. Entre eles, um dos mais esperados é o Novo Ensino Médio, já que as instituições terão até março para implementar o novo currículo, divido em conteúdo obrigatórios a todos os alunos e disciplinas que poderão ser escolhidas individualmente, de acordo com seus interesses.

Pensando nisso, o diretor do Sistema de Ensino pH, Cláudio Falcão, elencou alguns desafios para as instituições de ensino:

A escolha de conteúdos e os desafios da mudança

Se antes os professores trabalhavam todos os conteúdos para todos os estudantes, a reforma estipula um máximo de 1.800 horas para a Formação Geral Básica ao longo do Ensino Médio. Por isso, o diretor comenta que os professores terão que fazer escolhas difíceis.  “Os educadores têm que entender que criou-se uma tradição curricular que talvez hoje não faça sentido. Há uma necessidade de renovar a forma de dar aula. Devemos priorizar sempre aqueles conteúdos que têm significado comum ao cotidiano, à vida, ou seja, que o saber tenha um sentido real.

Itinerários Formativos e a autonomia do estudante

Diferente da Formação Geral Básica, não há um limite para os Itinerários Formativos, apenas um mínimo indicado de 1.200 horas. Mas Falcão alerta que a lei é clara em exigir que o estudante tenha o direito de escolha. “Se eu tenho a Formação Geral Básica e apenas um Itinerário, está igualzinho a antes. Por isso, a gente entende que a instituição deve oferecer no mínimo dois Itinerários Formativos para que o aluno escolha um que esteja mais voltado ao seu interesse.”

A autonomia nesse caso cumpre um papel fundamental no que diz respeito ao interesse do jovem. “Assim, se combate o problema de a educação ser desinteressante e do aluno não estar motivado. Uma escolha dele de acordo com a vocação, com o desejo, com o conforto. Isso é fundamental.”

*Cláudio Falcão é diretor e autor do Sistema de Ensino pH e está disponível para entrevistas. Formado em Geografia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UFRJ), ele tem mais de 16 anos de carreira como professor, com grande experiência em preparação para o Enem e vestibulares, soluções educacionais, inovações em educação e formação. 

diariodaamazonia

Compartilhar notícia:





Veja mais notícias

SAÚDE – Edital de seleção de médicos segue aberto em Porto Velho com baixa apresentação de profissionais

Falta de profissionais reflete no atendimento em unidades de...

Motorista flagra caminhonete capotada sozinha às margens da BR 174, em Vilhena

Nesta quinta-feira, (27), um motorista que passava pela BR-174,...

Traficantes são presos na fronteira com mais de meia tonelada de droga

Mais de 608 kg de de cocaína, avaliados em...

MEC oficializa pagamento do Piso do Magistério

Por meio das redes sociais o presidente, Jair Bolsonaro,...