Mulher morta pelo ex com 10 facadas tinha medida protetiva contra ele

Date:

Ela queria mudar de cidade por causa dele, segundo a polícia em Colíder

Liliane Barbosa da Silva tinha apenas 27 anos e foi vítima do primeiro feminicídio registrado neste ano em Mato Grosso, pela Polícia Civil.

Natural do Pará, ela foi morta com 10 facadas pelo ex-namorado, de 23 anos, no início da madrugada do dia 5 de janeiro, em Colíder, no norte de Mato Grosso.

Liliane havia solicitado medida protetiva contra o autor do crime e em 20 de dezembro, ele chegou a ser preso por descumprir a determinação judicial de se manter afastado da vítima.

A Polícia Civil apurou que no final da noite do dia 4 de janeiro, por volta das 23h30, o ex-namorado de Liliane pulou o muro da residência onde ela morava com um casal de filhos, arrombou a porta da casa e mandou a vítima ficar em silêncio.

Ela chegou a pedir que ele não fizesse nada à filha pequena. Ele então atacou a vítima com golpes de faca e depois fugiu do local. O filho dela, de sete anos, saiu gritando por ajuda.

A autor do crime foi preso em flagrante pela equipe da Delegacia de Colíder, horas após cometer o homicídio. Ele chegou ensanguentado à casa do pai e disse que havia ‘acabado com a vida de Liliane’.

Diante disso, os pais dele acionaram a polícia e logo em seguida, os investigadores o localizaram no pasto, aos fundos de uma propriedade rural, deitado em uma rede. Quando foi abordado, ele disse que estava esperando o dia clarear para se entregar.

Ao ser preso, ele tentou resistir ao ser levado à viatura. Em interrogatório na delegacia de Colíder, permaneceu em silêncio.

O delegado Antenor Junior Pimentel representou à Justiça pela conversão do flagrante em prisão preventiva.

Não aceitava fim do relacionamento

A investigação indica o cenário de violência doméstica e alguns fatos ocorridos antes do crime, demonstrando que o autor do homicídio não aceitava o fim do relacionamento e insistia em retomar o namoro com Liliane. A vítima, inclusive, já havia manifestado a vontade de se mudar da cidade diante dos fatos ocorridos anteriormente.

Em setembro do ano passado, ele foi preso em flagrante após invadir a casa de Liliane e foi indiciado pelos crimes de perseguição, violação de domicílio, lesão corporal e ameaça, todos no âmbito da violência doméstica.

No dia 20 de dezembro passado, foi novamente preso após descumprimento da medida protetiva concedida pela Justiça à vítima.

informações da assessoria da Polícia Civil

Compartilhar notícia:





Veja mais notícias

SAÚDE – Edital de seleção de médicos segue aberto em Porto Velho com baixa apresentação de profissionais

Falta de profissionais reflete no atendimento em unidades de...

Motorista flagra caminhonete capotada sozinha às margens da BR 174, em Vilhena

Nesta quinta-feira, (27), um motorista que passava pela BR-174,...

Traficantes são presos na fronteira com mais de meia tonelada de droga

Mais de 608 kg de de cocaína, avaliados em...

MEC oficializa pagamento do Piso do Magistério

Por meio das redes sociais o presidente, Jair Bolsonaro,...