SOJA: Apesar de colheita maior, preços são recordes em 2021

Date:

Embora a semeadura da safra 2020/21 de soja tenha sido tardia no Brasil, devido ao atraso das chuvas, posteriormente, o clima favoreceu as lavouras, resultando em produção recorde pela segunda temporada consecutiva. Mesmo assim, na média de 2021, os preços domésticos registraram patamares também recordes, em termos reais (IGP-DI de nov/21).

A temporada 2020/21 se iniciou com o menor estoque de passagem dos últimos sete anos, segundo o USDA. Além disso, conforme pesquisas do Cepea, mais da metade da produção de 2021 havia sido comercializada antecipadamente, o que deixou sojicultores resistentes em realizar novas vendas no spot nacional. E a restrição para novas vendas se somou ao maior interesse comprador, elevando os preços.

No meio do ano, especificamente, os valores se enfraqueceram pontualmente, voltando a subir no início do segundo semestre, quando as indústrias brasileiras começaram a sinalizar necessidade de repor os estoques do grão, acirrando a disputa com os consumidores internacionais. No agregado do ano (até o dia 22 de dezembro), as médias dos Indicadores da soja ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá e CEPEA/ESALQ – Paraná foram de R$ 175,67/sc e de R$ 171,07/sc, respectivas altas de 14,8% e de 13,75% sobre as de 2020, em termos reais.

 Fonte: Cepea

Compartilhar notícia:





Veja mais notícias

Ceeja em Cacoal deve atender 1.300 estudantes este ano; matrículas estão abertas até o dia 28

O retorno das aulas do Centro Estadual de Educação...

Prefeitura recebe veículo de transporte de maquinário obtido por emenda do deputado Mauro Nazif

Na manhã desta quinta-feira o Município de Cacoal recebeu...

Rondônia: Comprador de gado é executado a tiros em lanchonete no centro

O comprador de gado, Cicero de 52 anos, popularmente...