Quinta-feira, 19 de maio de 2022, às 10:47:04- Email: [email protected]



Vereador fala ao Segundo News sobre “engavetamento” de projeto”; “minha intenção foi ajudar”

Em resposta ao contato realizado pela reportagem do Segundo News feito na tarde de sábado, 07, antes da veiculação de uma reportagem sobre um possível engavetamento do projeto de lei 246/2021, que visa a devolução de terras cedidas pela prefeitura a uma cooperativa indígena, no bairro Riozinho, em Cacoal, o vereador Paulo Roberto Duarte Bezerra, mais conhecido como “Paulinho do Cinema”, afirmou não ter nada a esconder e que sua intenção foi ajudar. (Relembre AQUI)

Ao ser questionado sobre o assunto, que está gerando polêmica no município, Paulinho  afirmou que tem consciência de que os prazos para avaliação do projeto que está na Comissão Permanente de Justiça e Redação, da qual ele é presidente, já expiraram, porém, Almir Suruí, que é o responsável pela cooperativa indígena que recebeu o lote, teria manifestado interesse em resolver a situação, colocando o projeto inicial apresentado, em andamento, para gerar emprego e renda.

No entanto, segundo Paulinho, Almir está na Europa neste momento e a comissão não está tendo acesso a ele para de fato alinhar a situação; “Ele (Almir) já foi na Câmara Municipal e ficou de ver o que poderia fazer, mas como é um homem muito ocupado, inclusive está na Europa agora, a gente  não está conseguindo ter acesso a ele”, afirmou o vereador.

- Advertisement -

Já com relação a ter sido notificado a desengavetar o projeto no prazo de 24 horas, Paulinho afirmou não ter recebido o documento e que se dá muito bem com o presidente da Câmara, João Paulo Pichek, que lhe informou amigavelmente que precisariam resolver a situação; “O João e eu  nos damos muito bem e ele simplesmente falou que precisamos tramitar o projeto e eu disse que não tinha problema nenhum”, enfatizou.

Ainda de acordo com o parlamentar, na segunda-feira, 08, ocorrerá na Câmara de Vereadores a reunião das comissões a partir das 08:30hs, que contará com a presença de um representante de Almir Suruí, para que o projeto em questão tramite normalmente.

Por fim, Paulinho afirmou que ficou tanto tempo em posse do projeto sem que desse continuidade aos tramites de análise para aprovação, na intenção de ajudar, uma vez que o bairro Riozinho precisa de  investimentos voltados ao turismo.

“Por que ficou tanto com você? Porque penso eu que lá no Riozinho, o que eu puder fazer por qualquer associações indígena e por qualquer que coisa que gere emprego, renda e turismo, eu vou fazer da melhor forma possível. Então não estou com problemas com o presidente e não segurei projeto de propósito, foi mais uma questão de tentar ajudar”, concluiu Paulinho.

Fonte: Segundo News

Compartilhar notícia:






Veja mais notícias