Segunda-feira, 26 de setembro de 2022, às 12:30:57- Email: [email protected]




Autoescolas e servidor do Detran são alvos por esquema de emissão de carteira

Servidor expediu 200 carteiras usando dados falsos no sistema

A Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor), cumpre na manhã desta quarta-feira (14) mandados de busca e apreensão em duas autoescolas e na casa de um servidor do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), em Cuiabá.

Eles são alvos da Operação Fake Person, suspeitos de participação em um esquema de emissão de carteiras nacionais de habilitação, de maneira fraudulenta, em todo o estado.

- Advertisement -

Leiagora pediu um posicionamento do Detran e, assim que receber, acrescentará na matéria.

A delegacia recebeu denúncia encaminhada pela presidência do Detran-MT, que constatou, por meio da Diretoria de Habilitação do órgão, que dezenas de habilitações teriam sido expedidas de maneira fraudulenta, sem atender aos requisitos mínimos exigidos na lei.

Durante diligências, as equipes de investigação da Deccor, em conjunto com a Diretoria de Habilitação do Detran, apuraram que cerca de 200 CNHs teriam sido expedidas sempre por um mesmo servidor que ocupava cargo de gerente no órgão.

Esquema fraudulento

O esquema consistia na introdução, pelo servidor do Detran, de dados falsos de condutores no sistema do órgão como se possuíssem habilitação no exterior e estivessem emitindo a CNH no Brasil, o que possibilitaria a aquisição da habilitação sem a necessidade de se submeter a exames teóricos, práticos, psicológicos e médicos, uma vez que, em tese, o condutor já seria habilitado no estrangeiro.

Os investigadores constataram, que dezenas de condutores beneficiados no esquema criminoso jamais residiram no exterior e nunca possuíram habilitação estrangeira, estando atualmente habilitados sem terem se submetidos a qualquer exame pelo órgão de trânsito.

Em continuidade às diligências, a equipe da delegacia especializada constatou que o mesmo servidor do Detran-MT foi responsável por alterar, de maneira fraudulenta no sistema, categorias de habilitação sem que os condutores se submetessem a qualquer tipo de exame, permitindo, por exemplo, a condução de veículos de transporte de cargas e transporte coletivo de passageiros.

Tudo sem que o condutor tenha feito qualquer curso ou tenha sido examinado pelo Departamento de Trânsito para atestar suas capacidades, colocando em risco toda a coletividade.

Os policiais da Deccor apuraram ainda que vários condutores, cujas habilitações foram obtidas ilegalmente, haviam sido reprovados anteriormente nos exames práticos e teóricos realizados pelo Detran. Posteriormente, eles ingressaram no sistema do órgão como estrangeiros habilitados.

A operação tenta cumprir mandados de busca e apreensão em três endereços em Cuiabá, dentre eles duas autoescolas investigadas por suposta participação no esquema criminoso e na residência do servidor público responsável pelas fraudes, que teve ainda o afastamento público de suas funções no Detran-MT.

Foram apreendidos, durante as buscas nas autoescolas, computadores e documentações de supostos beneficiados e na casa do servidor do Detran-MT foram apreendidos R$ 6 mil, provavelmente, do esquema criminoso.

fonte:Leiagora

 

Compartilhar notícia:






Veja mais notícias

Operação provoca tiroteio, fecha vias públicas e deixa três mortos

(FOLHAPRESS) - Uma operação policial no Complexo da Maré,...

Cadeirante morre após ser baleada em ataque a Escola; atirador ficou ferido

Uma aluna cadeirante, identificada como Geane da Silva Brito,...

Bagattoli escolhe Pastor Valadares como 1º suplente ao Senado; Candidatos pretendem lutar por pautas da direita

Buscando representar setores importantes da sociedade rondoniense, Jaime Bagattoli escolheu...

Bolsonaro lidera com folga nas redes com 49 mi de seguidores

O presidente e candidato à reeleição pelo PL, Jair...