Goleiro Bruno vai à delegacia registrar boletim de ocorrência após 1º treino com tornozeleira

Date:

O goleiro Bruno Fernandes foi à Delegacia de Flagrantes de Rio Branco (Defla), no Acre, no início da noite desta terça-feira (8), registrar um boletim de ocorrência. Fernandes reclamou que a tornozeleira eletrônica machucou o tornozelo durante o treino desta terça no Estádio José de Melo e pediu um exame de corpo de delito.
A informação foi confirmada pelo delegado plantonista da Defla, Frederico Tostes. O boletim de ocorrência foi registrado como preservação dos direitos, quando não há crime.
Bruno usa o equipamento desde sexta-feira (4), após decisão da Justiça. Segundo o empresário dele, Bruno Kling, o goleiro colocava a tornozeleira apenas no período da noite.
Porém, na segunda (7), a Justiça do Acre determinou que Bruno use a tornozeleira eletrônica de forma ininterrupta, durante o cumprimento da sua pena em regime semiaberto no estado, inclusive durante os treinamentos e jogos do Rio Branco Football Club, o Estrelão.
“Ontem chegou ao Iapen para fazer a colocação e determinaram que não iam tirar mais porque veio uma ordem de cima, não deram um documento para gente dizendo que foi do juiz, mas como a gente olhou no processo dele não tinha nenhuma outra decisão além da primeira, que autorizava ele a tirar se houvesse algum tipo de problema para jogar”, destacou Kling.

O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iape-AC) informou que a assessoria do juiz da Vara de Execuções Penais disse que Bruno precisaria entrar com uma petição para retirar o aparelho em casos específicos. Não sendo necessário, Bruno deve ficar constantemente com a tornozeleira.
goleiro foi contratado pelo Estrelão no final do mês de julho em meio a uma onda de protestos. A decisão, divulgada nessa segunda-feira (7), é do juiz da Vara de Execuções Penais, Hugo Torquato, após um pedido do Ministério Público do Acre (MP-AC).

Liminar

Na tarde desta terça, o advogado Jair de Medeiros entrou com uma liminar pedindo a suspensão do uso contínuo do aparelho por Bruno. O pedido foi acatado pela Vara de Execuções Penais e o goleiro foi retirar a tornozeleira duas horas antes dos treinos e jogos e colocar só depois.
A liminar é válida por 30 dias. “Desde ontem [segunda,7] colocou a tornozeleira direto, foi treinar hoje e feriu um pouco, machucou e, agora à noite, foi deferida a liminar em favor dele e amanhã [quarta,9] ele vai tirar duas horas antes e colocar duas horas depois do jogo. A bola bate muito no tornozelo do goleiro, ele cai muito e um equipamento custa caro”, criticou.

Kling falou também que Bruno vai fazer um exame de corpo de delito na quarta para comprovar os ferimentos causados pelo equipamento. “Como é que ele vai ser proibido de trabalhar se a própria população e imprensa vão saber onde está durante o jogo? A própria mídia monitora o Bruno”, justificou.
Bruno Fernandes, de 35 anos, foi condenado pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Ele também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas esta pena foi extinta porque a Justiça entendeu que o crime prescreveu. As penas somadas chegaram a 20 anos e 9 meses de prisão.

Via G1

Compartilhar notícia:





Veja mais notícias

SAÚDE – Edital de seleção de médicos segue aberto em Porto Velho com baixa apresentação de profissionais

Falta de profissionais reflete no atendimento em unidades de...

Motorista flagra caminhonete capotada sozinha às margens da BR 174, em Vilhena

Nesta quinta-feira, (27), um motorista que passava pela BR-174,...

Traficantes são presos na fronteira com mais de meia tonelada de droga

Mais de 608 kg de de cocaína, avaliados em...

MEC oficializa pagamento do Piso do Magistério

Por meio das redes sociais o presidente, Jair Bolsonaro,...