Quinta-feira, 19 de maio de 2022, às 10:51:25- Email: [email protected]



Governo Federal inicia Operação Guardiões do Bioma em combate ao desmatamento ilegal na Amazônia

Coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública ação recebeu investimento de R$ 170 milhões

O Governo Federal iniciou a nova modalidade da Operação Guardiões do Bioma com foco no combate ao desmatamento ilegal nos estados do Amazonas, Pará, Mato Grosso e Rondônia. A ação é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública com a participação do Ministério do Meio Ambiente e do Ministério da Defesa. O Governo Federal vai investir R$ 170 milhões na Operação.

A Operação visa reduzir o desmatamento ilegal na Amazônia por meio de ações coordenadas entre Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança Pública, Fundação Nacional do Índio (Funai), Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) e órgãos de fiscalização como Ibama e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). No âmbito do MJSP também participam a Secretaria de Operações Integradas (Seopi) e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

“Um dos maiores desafios dessa região é diminuir o tempo de resposta no combate ao crime. As bases vão contar com estrutura de pessoal, helicópteros e equipamentos que permitam às forças de segurança e órgãos ambientais uma atuação mais célere. Atuaremos firmes, com estratégia, inteligência, integração e pessoal capacitado em uma dura resposta contra o crime”, afirma o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

- Advertisement -

Inicialmente, serão instaladas seis bases que receberão profissionais das forças federais, estaduais e dos órgãos de fiscalização ambiental. A partir de alertas de recebidos de monitoramento realizados pelo Censipam, as equipes terão condições de oferecer uma pronta resposta ao desmatamento, por meio de polícia ostensiva e dos órgãos de fiscalização ambiental. As bases no Pará estão nas cidades de Altamira, São Félix do Xingu, Novo Progresso e Itaituba. Há bases ainda em Humaitá (AM) e Porto Velho (RO).

As bases também intensificarão as ações de investigação, no intuito de identificar e responsabilizar os financiadores e mandantes de crimes ambientais, além de descapitalizar as organizações criminosas envolvidas.

O Ministério ainda vai oferecer apoio logístico às forças de segurança estaduais para intensificar ações de combate aos crimes ambientais na região.

Além de combater o desmatamento e desmantelar as organizações criminosas, a operação visa cumprir os acordos internacionais firmados pelo Brasil na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as mudanças Climáticas (COP26), realizada na Escócia.

Combate aos incêndios florestais

Em 2021, também coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, a primeira fase da Operação Guardiões do Bioma teve foco no combate aos incêndios florestais em 11 estados dos biomas da Amazônia, Cerrado e Pantanal.

Durante os cinco meses de atuação, mais de 6 mil profissionais da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Ibama, ICMBio, Corpo de Bombeiros Militares e Polícia Civil realizaram 3.461 ações preventivas, combateram cerca de 17 mil focos de incêndios e aplicaram 1.557 multas.

Além do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Operação envolveu os Ministérios do Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, além das Secretarias Estaduais de Segurança Pública e de Meio Ambiente, e do Conselho Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (Ligabom).

 

diario da Amazônia

Compartilhar notícia:






Veja mais notícias