Sexta-feira, 19 de agosto de 2022, às 06:22:57- Email: [email protected]




Polícia retira mais de 400 corpos de casas e ruas na Bolívia em 5 dias

Policiais retiraram mais de 400 cadáveres de ruas e casas na Bolívia em apenas cinco dias, relatou nesta terça-feira (21) a Força Especial de Luta Contra o Crime (FELCC). Desse total, estima-se que a maioria morreu por Covid-19.

Somente na cidade de Cochabamba, 191 cadáveres foram retirados. Em La Paz, sede do poder boliviano, houve 141 resgate de corpos, informou o diretor nacional da FELCC, coronel Iván Rojas, a jornalistas. A operação ocorreu entre 15 e 20 de julho.

De acordo com Rojas, 85% dos cadáveres são de mortos confirmados pelo novo coronavírus ou que apresentaram sintomas da Covid-19. As autoridades bolivianas vão catalogar esses casos como “suspeitos” — não está claro se todos poderão ser testados.

Os 15% restantes, explicam as autoridades bolivianas, são de mortos por outras doenças ou mesmo de violência, acrescentou.

- Advertisement -

A situação lembra a vivida pelo Equador em abril, quando os casos de novo coronavírus em Guayaquil causaram um colapso nos sistemas de saúde e funerário. Corpos eram vistos jogados pelas ruas, e urubus voavam sobre a cidade (relembre no VÍDEO abaixo).

Urubus sobrevoam céu de Guayaquil, cidade epicentro dos casos de infecção por coronavírus

Urubus sobrevoam céu de Guayaquil, cidade epicentro dos casos de infecção por coronavírus

Covid-19 na Bolívia

Funcionários de funerária usam roupa de prevenção ao novo coronavírus ao enterrar homem em La Paz, capital da Bolívia, nesta terça (21). Embora corpo não seja de vítima da doença, explosão de casos no país obrigam profissionais a tomarem medidas de precaução — Foto: Juan Karita/AP Photo

Funcionários de funerária usam roupa de prevenção ao novo coronavírus ao enterrar homem em La Paz, capital da Bolívia, nesta terça (21). Embora corpo não seja de vítima da doença, explosão de casos no país obrigam profissionais a tomarem medidas de precaução — Foto: Juan Karita/AP Photo

Segundo o departamento epidemiológico nacional, o coronavírus está em “uma escalada muito rápida” nas regiões de La Paz e Cochabamba, ambas no oeste da Bolívia.

O diretor do Instituto de Investigações Forenses, Andrés Flores, informou que entre 1º de abril e 19 de julho a entidade pública “concluiu o reconhecimento médico legal extra-hospitalar de 3.016 cadáveres suspeitos e confirmados de ser portadores de Covid-19”. A maioria desses reconhecimentos ocorreu em Santa Cruz, primeiro epicentro da doença no país.

A Bolívia, que tem 11 milhões de habitantes, registra mais de 60 mil infectados com Covid-19 no acumulado desde o início da pandemia. No país, o novo coronavírus deixou mais de 2,2 mil mortos.

Entre os infectados, está a presidente interina do país, Jeanine Áñez. Ela teve um quadro assintomático da doença e passa bem.

Compartilhar notícia:






Veja mais notícias

spot_img

TSE promove curso sobre Direito Eleitoral e Eleições 2022 para profissionais de comunicação

A Escola Judiciária Eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral (EJE/TSE)...

Vídeo. Cadela e filhotes são resgatados de buraco no Entorno do DF

Animais estavam em local de difícil acesso e foram...

GO: mãe ia trabalhar e deixava menina de 3 anos sozinha em casa; vídeo

conselho Tutelar foi acionado e advertiu a mãe da...

PF: médico perito federal é preso por fraude na Previdência Social

Segundo a investigação, suspeito fraudava atestados, a maioria para...